Se a Petrobras fosse privatizada, o comprador não baixaria os preços

O governo de Jair Bolsonaro está retirando da Petrobras o papel de motor da economia brasileira. Seu foco é privilegiar o mercado internacional e os acionistas (41,65% são investidores estrangeiros).

💥 Só em 2021, os acionistas da empresa já receberam R$ 41,6 bilhões em dividendos (distribuição de lucros). É isso mesmo: o governo está deixando de usar os valores para a Petrobras desenvolver o Brasil e passou a distribuir a maior parte dos lucros para acionistas. Poderia usar os recursos para subsidiar os combustíveis, como acontecia antes do governo Temer. Mas não quer. 😥

❗ Com o dólar nas alturas e a política de preços alinhada às vontades do mercado internacional, os brasileiros sentem o resultado no bolso: os combustíveis nunca estiveram tão caros.

Mas se a Petrobras fosse privatizada, haveria algum motivo para o novo comprador reduzir os preços? Óbvio que não! 😤

💸 O novo comprador teria domínio do mercado e não teria motivos para vender mais barato. Pelo contrário, ele aumentaria os preços.

Qual a solução? A Petrobras precisa abandonar sua política de preços atrelada ao mercado internacional e frear sua privatização. Só assim poderá cumprir sua vocação de servir ao povo e ao desenvolvimento do Brasil. 🤝

#Petrobras #PetrobrasFicaEmMinas #OPetróleoÉNosso #DefendaAPetrobras

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *