Prejudicar o Brasil é uma escolha do Governo Federal

Prejudicar o Brasil é uma escolha política e econômica do Governo Federal.

🤑 Em 2002, no final do governo FHC (focado na entrega do patrimônio nacional), os investimentos totais da Petrobras eram US$ 6,4 bilhões, sendo cerca de US$ 2,8 bilhões na exploração e produção (E&P) de petróleo e gás (menos que o dobro dos valores investidos em 1994). Por isso, apenas 3% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro vinha da estatal.

🙂 Já os governos Lula e Dilma (focados no desenvolvimento nacional) investiram 10 vezes mais em E&P – chegando a US$ 30 bilhões em 2013, e US$ 52,2 bilhões em investimentos totais da estatal. Com essa decisão política de proteger o patrimônio dos brasileiros, o setor de óleo e gás (encabeçado pela Petrobras) no PIB chegou a 13% em 2014.

👉 O governo Lula também investiu na unidade de pesquisa e desenvolvimento da Petrobras, o CENPES, que fez convênios com universidades públicas e centros de pesquisas de todo o país, registrou 450 patentes somente entre 2003 e 2012, e mais que dobrou suas instalações.

🏭 Ainda nesse período, a Petrobras construiu refinarias (após décadas sem modernização) e descobriu o Pré-sal (em 2006).

📈 Graças aos investimentos no Pré-sal, em 2020 chegamos a 2,94 milhões barris de petróleo por dia (bpd) – mais do que o dobro no governo FHC – e ao recorde de 3,74 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), na soma de petróleo e gás.

Porém, assim como no governo FHC, os governos Temer e Bolsonaro estão enfraquecendo a Petrobras e o Brasil.

🚨 Diversos ativos da estatal foram vendidos, e outros estão na mira das privatizações (como a refinaria mineira REGAP), a preço de banana.

Em 2014, a Petrobras foi responsável por 7,6% dos investimentos para aumentar a capacidade produtiva do país. Já em 2020, despencou para a metade: 3,8%.

Pois é, prejudicar o país é uma decisão do atual governo.

#PrivatizarFazMalAoBrasil #PetrobrasFicaEmMinas #Petrobras #PetrobrasFica #OPetróleoÉNosso #DefendaAPetrobras

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *