Privatizar a Petrobras é prosa para enganar o povo

Muitas pessoas acham que a privatização da Petrobras vai modernizar a economia do Brasil, fará a companhia dar mais lucro, e acabará com a corrupção dos governos…

Que povo iludido, sô!

Vamos te provar, em três pontos, que essa história não passa de fake news que contaram para enganar você. Dá uma olhada!

 

  1. Em Minas Gerais, a Petrobras é a empresa que mais repassa impostos

A Refinaria Gabriel Passos (Regap) é uma das unidades mineiras da Petrobras. Ela fica em Betim, pertinho de Belo Horizonte, e é a maior recolhedora de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do estado (R$ 9 bilhões, em 2018), e da cidade (responsável por cerca de 56% da arrecadação do município).

Segundo a Secretaria Municipal de Finanças, Planejamento, Gestão, Orçamento e Obras Públicas da Prefeitura de Betim, a Regap repassa, em média, R$ 30 milhões por mês para o município. “Ê, trem bão!”

 

  1. Os impostos da Regap financiam a Educação e a Saúde de Minas

Cerca de 20% do recolhimento total de ICMS em Minas sai da produção de combustíveis (que é a maior fonte de arrecadação do estado).

Ou seja, a Regap dá muito lucro! A questão é para quem esse lucro vai: enquanto ela for estatal, vai para o benefício do povo mineiro!

Com os valores bilionários gerados pela refinaria, a Educação e a Saúde públicas estão garantidas, assim como outros serviços financiados pelo estado.

Veja Betim, onde fica a Regap: em 2018, mais de 31% (R$ 338 milhões) dos gastos municipais foram com Educação, e mais de 30% (R$ 325,6 milhões) com Saúde. E tudo foi garantido pela Regap. “Bão dimais da conta!”

 

  1. A privatização de estatais facilita a sonegação de impostos

Sabe a empresa Vale?

Sim, aquela que era estatal e, depois de privatizada, causou as tragédias em Mariana (2015) e Brumadinho (2019), aqui em Minas Gerais.

Além de não ter a mínima responsabilidade com as comunidades do seu entorno, a “privatizada Vale” também usa manobras fraudulentas para não pagar impostos ao Brasil.

Desde que foi vendida, em 1997, até 2013, nosso estado deixou de receber quase R$ 17 bilhões em impostos. Cádiquê, será?

Entre 2009 e 2015, a Vale sonegou R$ 23 bilhões em arrecadações com exportações de minério de ferro. Esse valor é o dobro do que foi confiscado de suas contas, na época da tragédia ocorrida em Brumadinho.

Aliás, por causa dos crimes que provocou, a “privatizada Vale” deve mais de R$ 45 bilhões à União.

E isso tudo acontece porque a iniciativa privada não tem a mesma responsabilidade social que as empresas estatais.

O setor público é vigiado por uma série de instrumentos de fiscalização, como a Advocacia-Geral da União (AGU), o Ministério Público (Federal e estaduais), a Polícia Federal, o Portal da Transparência, e os Tribunais de Contas (da União e dos Estados).

Já as empresas privadas, geralmente atuam sem fiscalização. Também é muito comum que elas corrompam governos para que eles façam “vistas grossas” para os crimes e irregularidades que elas cometem.

 

Petrobras estatal é o mió para Minas

É por conta disso tudo que a Petrobras deve continuar estatal.

Se a Regap for privatizada, a economia de Minas Gerais vai ruir, os serviços públicos vão decair, o lucro da refinaria vai todo para a iniciativa privada e para outros países, e a corrupção (no estado e no país) vai aumentar.

Os países ricos e mais desenvolvidos que produzem petróleo estão ampliando a atuação de suas estatais, principalmente no refino. Por que o Brasil precisa ir na contramão?

Essa prosa ruim de que a Petrobras deve ser privatizada é só para enganar o povão.

E mineiro bão não é mineiro bobo, sô!

Não caia nessa história. Defenda o futuro de nossa amada Minas: #PetrobrasFicaEmMinas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *