Por que defender a Petrobras em Minas é importante

Se tem um povo no Brasil que é reconhecido pela coragem, são os mineiros!

Minas Gerais sempre foi um dos estados mais marcantes do país, e os diversos eventos históricos ocorridos por aqui fizeram de nós um povo guerreiro, hospitaleiro e protetor.

Somos conhecidos por nossa culinária, arte, cultura e tradição – todas ricas; todas belas. Mas, especialmente, por nossa coragem.

E ela é indispensável para a batalha que vem por aí: defender que a Petrobras fique em nosso estado.

 

Por que defender a Petrobras em Minas Gerais é importante?

Para entender, vamos relembrar a história de nosso país – sempre feita de lutas.

Já fomos colônia europeia: primeiro, levaram o pau-brasil, em troca de espelhos e ferramentas. Depois, nos tiraram açúcar, algodão, borracha, café, cacau…

E Minas sempre esteve no centro dessas lutas.

Durante o Ciclo do Ouro, nosso estado foi tomado. Levaram nosso ouro, prata, diamante, e muitas outras riquezas.

Foi uma exploração tão grande que o povo não suportou. E do anseio por liberdade, nasceu a Inconfidência Mineira.

Lutamos contra a opressão do governo português, e entramos para a história!

Hoje, a exploração se repete, desta vez com o petróleo nacional. E no centro dessa luta, está a Petrobras – e Minas Gerais.

 

O que está acontecendo?

Querem fazer do Brasil uma colônia petrolífera de outros países.

Enquanto eles levam nosso petróleo cru (a preço de banana, embora altamente valioso), mandam para cá os derivados do petróleo, como combustíveis (encarecidos pelo mercado internacional, cotação do dólar e custos de importação).

Assim como ocorreu em diversos países pelo mundo, o petróleo pode ser usado como fonte de riqueza, soberania, desenvolvimento e independência energética, alcançando bem-estar e qualidade de vida para a população.

Sem os benefícios gerados pelo petróleo, um país continental como o nosso teria extrema dificuldade em financiar os direitos básicos do povo (sobretudo o mais carente), como educação, saúde, infraestrutura, segurança pública etc.

Ou seja, vender a Petrobras é a maneira mais fácil de dominar o Brasil.

Há quase 70 anos, a companhia assegura o crescimento nacional, em todas as pontas – da economia à tecnologia – e já nos livrou de inúmeras crises.

É por isso que ela é estatal, e espalhou suas refinarias pelo interior do Brasil, levando desenvolvimento às regiões desprezadas pela iniciativa privada.

 

A Petrobras em Minas Gerais

A Refinaria Gabriel Passos (Regap) é um exemplo disso.

Há mais de 50 anos, estimula a economia local, fornece derivados de petróleo a baixo custo para a região, patrocina projetos sociais, financia direitos essenciais (como educação e saúde públicas, por exemplo). E é cada vez mais rentável!

Localizada em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, é a maior recolhedora de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do estado (R$ 9 bilhões, em 2018), e da cidade (responsável por cerca de 56% da arrecadação do município).

Enquanto estatal, a Regap é vital para Minas Gerais.

Vendê-la é submeter o povo mineiro aos desastres que sempre acompanham as privatizações de estatais – econômicos, sociais e ambientais (como em Mariana e Brumadinho), para citar alguns.

 

A Petrobras fica em Minas Gerais

Por isso, lançamos a campanha Petrobras Fica em Minas, unindo nossas forças aos demais estados do Brasil.

Nosso país precisa da coragem do povo mineiro na luta pelo futuro da nação.

E Minas também. Abrir mão da Petrobras seria uma tragédia para todos nós.

Se ela for privatizada, não haverá benefícios para o povo, mas somente para seus novos donos (possivelmente estrangeiros).

Para ter um futuro próspero, Minas Gerais precisa que a Petrobras continue sendo estatal.

Para o bem de todos nós, #PetrobrasFicaEmMinas

Defender a Petrobras é defender Minas Gerais

Libertas Quae Sera Tamen (Liberdade ainda que Tardia).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *