🤥 Quem usa o exemplo dos Estados Unidos para defender a privatização da Petrobras geralmente desconhece a história da indústria petrolífera dos dois países.


🤔 Os Estados Unidos se tornaram a potência que são porque usam o petróleo de forma estratégica. Eles não vendem o produto a preço de banana, como faz o governo brasileiro.

🛡 Lá, o petróleo é critério de soberania nacional, e mesmo não tendo estatal nessa área, o governo subsidia empresas do setor com muitos bilhões de dólares anualmente.

💥 E quando há risco de esgotamento, eles logo inventam uma nova guerra contra algum país produtor de petróleo, seja da América Latina ou do Oriente Médio, para se apropriar das riquezas dessas nações.

💚 A verdade é que o petróleo é estratégico para qualquer economia. Por isso, aqui no Brasil e em diversos países ele sempre foi cuidado por uma estatal: para ser usado em benefício do país e do seu povo.

As elites brasileiras nunca tiveram coragem para explorar o setor, mesmo depois do fim do monopólio em 1997. Os riscos são enormes. Mas agora que a Petrobras teve coragem, fez descobertas ousadas e criou toda essa estrutura, elas querem se apropriar daquilo que foi construído para servidor ao povo desde sua criação.

⚠ Sem a Petrobras estatal, o Brasil não seria a maior referência mundial em exploração em águas profundas e ultraprofundas (pelo nosso Pré-sal).

😱 Pior: seríamos um país atrasado, desindustrializado, com apagões frequentes em todo o território, preços abusivos de combustíveis e gás de cozinha, dentre muitos outros prejuízos.

🇧🇷 A Petrobras deve continuar sendo estatal porque é estratégica para o Brasil.

🔺 E para Minas Gerais também: a REGAP (refinaria mineira da companhia) é a maior pagadora de impostos do estado, e a maior financiadora de serviços públicos para o povo mineiro.

🕳 Vender a Petrobras vai nos afastar cada vez mais do caminho do desenvolvimento.

 

📣 Por isso, vem com a gente: #PetrobrasFicaEmMinas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *